Rancho de bacalhau



Já algum tempo que andava para experimentar esta receita (receita da avó Miloca mas com couve e outros ingredientes acrescentados, como sempre...)
Adorei a experiência! As únicas coisas a alterar são a quantidade de picante ( está picantezito...) e o sal ( ficou puxadote...) porque utilizei daquelas lascas de bacalhau já demolhadas (dizem eles!) que se tem que passar por várias águas para as utilizar no próprio dia, mas que mesmo assim ficou "pilha" (não sei porque é que quando a comida está salgada se diz que está pilha... alguém sabe??? Esclareçam-me por favor...)
Utilizei (com quantidades a olhómetro...):
  • Cebola picadinha
  • Alho picadinho
  • Salsa picadinha
  • Coentros picadinhos
  • Cenoura aos quadradinhos "piquenos"
  • Couve lombarda cortada em juliana
  • Láscas de bacalhau (passadas por mil águas , mas que mesmo assim ficaram salgadas...)
  • Vinho branco
  • Macarronete integral
  • Azeite
  • Sal
  • Louro
  • Orégãos
  • Molho picante (não tinha piripiri)
Pus o amigo alho e a amiga cebola a estalarem no azeite.
Depois de estarem coraditos, acrescentei a cenoura e a couve, deixei saltear um bocado e quando a couve ficou murchita (coitadinha, estava em sofrimento!) refresquei com o vinho branco. Deixei o alcool evaporar um pouco e acrescentei o louro, os orégãos, o bacalhau, a massa e por fim o feijão e água a ferver (feita na cafeteira eléctrica, é óptima!). Deixei guisar uns 15 min. Como o molho estava um bocadinho liquido, andei "à cata" de feijão e esmaguei-o com um garfo e voltei a pôr o puré (por causa do amido o molho engrossa) no tacho para o molho engrossar. Passados mais uns 6 min. apaguei e estava pronto!
E para grande satisfação minha ( e de quem comer o futuro leite creme que eu preparar!) finalmente encontrei um queimador de leite creme!!!!!
Também já encontrei a leiteira para o próximo chá (que ainda não há previsão de realização)
Enviar um comentário