Vim à tona...


Para respirar, relaxar um pouco e comer! 

Não vão aparecer as fotos/diário, nem relatos porque iria-me demorar tempo que de momento não tenho. Comprometo-me aqui, em como estou a cumprir à risca, a 2ª fase da dieta de South Beach. Até porque sempre que há deslizes eu denuncio-me. Não tenho porque mentir, só me estaria a enganar a mim própria. Certo???  No regresso de férias, voltam o diário e as divagações.

E como prometido, seguem  receitas novas. A caldeirada foi feita ontem, para o jantar e a cavala frita com o arroz de legumes, foi feita para hoje, ao almoço. 

Para primeira caldeira, até correu bem! Faltou peixe, mas como sempre, foi uma ideia de última hora e não tinha mais nada para colocar. De sabor estava óptima. O A. estranhou a batata doce (única permitida na 2ª fase da dieta SB...) mas depois habituou-se.

E mais um mito desfeito: Não há drama nenhum, nem ciência nenhuma para fazer uma boa caldeirada, não são precisas ameijoas ou familiares de casca, nem caninhas, colocadas no fundo para as coisas não se agarrarem. Ainda assim aguardo a compra, finalmente, de uma cataplana para entrar de cabeça no mundo maravilhoso das caldeiradas e afins. 

A cavala, bem, o que dizer, assim de repente, não gostei. Sabor  muito forte a peixe e sinceramente penso não voltar a comprar, mas o A. gostou. Menos mal. Utilizei-o por ser um peixe saudável, rico em ómega 3. Da família do salmão, atum...

E sim, fritei-o, apeteceu-me, e antes uma cavala frita do que umas batongas fritas ou uma bolanga de berlim cheiasonga de cremesongo. Ou um pãosango cheio de manteigazonga para dar cabo do meu colesterol e da linha do bikini. Mea culpa pelo frito mas há coisas mais graves... I think you get the point, right??? 

Acho que vou conseguir ir de férias, acho... Baixinho para o trabalho não ouvir!

Peso, esse desnaturado, teima em não baixar... Tudo na mesma como a lesma, mas também, estou sempre sentada! No regresso de férias, talvez vá atacar a coisa de uma outra forma... Mas sempre com esta dieta!!!

As receitas...

 
Caldeirada de Tamboril e Camarão com Batata Doce
Serve 2 a 3 porções 

360 g de cubos de tamboril
Uns 10 camarões descascados
3 batatas doces cortadas às rodelas
2 cebolas cortadas às rodelas
Massa de alho
1/2 pimento amarelos cortado às tirinhas
1/2 pimento verde cortado às tirinhas
1/2 pimento encsarnado cortado às tirinhas
3  tomates pelados e partidos aos bocados
1 copo de Vinho branco bom
Azeite
Piripiri
Coentros 
Mistura de louro e pimentão doce 

Colocar azeite no fundo de um tacho. Juntar metade dos pimentos, tomate, cebolas e massa de alho, depois metade das batatas, salpicar de azeite, vinho, piripiri, coentros, sal e mistura de louro e pimentão doce. Fazer outra camada e em último lugar, colocar os cubos de peixe e o camarão, voltar a salpicar de azeite, vinho e especiarias e tapar. Cozinhar em lume brando, com o tacho tapado, uns 25 a 30 min. Sacudir o tacho de vez em quando.

Nota: se tivesse peixe apropriado para caldeirada, teria colocado na primeira camada, metade do peixe.

*************************************** 

 
Cavala frita com Arroz integral de Veggies e feijão encarnado
Serve 4 porções

Para o peixe: 
3  cavalas sem a espinhas central e tripas, cortadas em 4
Sumo de 1 limão
Sal
Pimenta de moinho
Alho de moinho 
Farinha 

Marinar o peixe durante cerca 2 horas. Passar por farinha, sacudir bem e fritar no óleo bem quente.

Para o arroz:
1/2 cháv. de arroz integral
1/2 cháv. de água quente
3/4 cháv. de água de cozer o feijão encarnado (foi o que tinha congelado)
1/4 cháv.de vinho branco 
Feijão encarnado
1/2 couve coração partidas aos pedaços
1/3 de pimento amarelo
2 tomates pelados, cortados aos pedaços
1 cebola picadinha
Massa de alho
Azeite
Mistura de louro e pimentão doce
Pimentão doce em pó
Sal
Coentros
Salsa 

Fazer um refogado com a cebola, o azeite e a massa de alho. Juntar os restantes vegetais. Quando tiverem quebrado, juntar os temperos, o arroz, o feijão e os líquidos. Tapar e deixar cozinhar uns 30 min. em lume brando.

Nota: Não coloquei o arroz de molho (mais um mito que desfiz há muito...) e utilizei 1/2 de arroz para 1 1/2 de liquido. 
O feijão já estava cozido e congelei-o com cerca de uma cháv. de água da cozedura. Para utilizar foi só descongelar.
Enviar um comentário